quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Alguém veio...

Alguém passou por nós.
Alguém que tinha tanta coisa a permutar,
tanto de si mesmo a compartilhar.
Mas nossas orações e nossas conversas estéreis
o deixaram só com o seu monólogo.

Alguém sentou-se entre nós a uma mesa.
uma mesa exatamente igual a esta,
para falar de amor.
Mas os nossos compromissos e as nossas recusas
o deixaram só com a sua solidão.

Alguém se levantou entre nós
e se pôs a lavar os pés,
fazendo do Mestre aquele que serve.
Mas nossos reinos e nossas grandezas
o deixaram só com a sua utopia.
Alguém fez silêncio entre nós,
silêncio de morte,
já que nada mais tinha senão ela a oferecer.
Mas os ruídos de nossas festas e de nossas guerras
o deixaram só com seu silêncio.
Alguém deixou entre nós
um pouco de pão e de vinho
para que, depois de sua morte,
um mundo novo surgisse,
para quem o quisesse inventar.
Alguém volta e torna a voltar
de muito além do bem e do mal.
Seu espírito sopra onde quer,
enquanto o seu rosto, pouco a pouco.
se vai tornando o rosto de cada um.

J.T. Maertens

Nenhum comentário: